Ir para o conteúdo

Itápolis - SP e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Itápolis - SP
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Rede Social Youtube
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
NOV
23
23 NOV 2021
Semana estadual de mobilização contra dengue: Itápolis segue firme no combate
PROCESSANDO ÁUDIO
De 22 até 26 de novembro a Prefeitura de Itápolis, Secretaria de Saúde e o Controle de Vetores desenvolvem a Semana de Mobilização para o Controle do Aedes aegypti, com objetivo de envolver toda a população na prevenção do mosquito transmissor da Dengue, Zika Vírus, Chikungunya e Febre Amarela.
  
As ações de combate a dengue em Itápolis têm sido realizadas de maneira contínua e eficiente neste ano de 2021. Mesmo durante o período mais crítico da pandemia da Covid-19, as equipes do Controle de Vetores continuaram visitando as residências e empresas da cidade e dos distritos de Tapinas e Nova América, levando orientação e eliminando os focos de dengue.

O município teve o registro de 138 casos de dengue até o momento, realidade bem diferente da situação enfrentada em 2020 quando foram 1667. Mas, recentemente, os agentes de combate às endemias têm encontrado focos do mosquito da dengue em algumas residências visitadas. É hora de nos unirmos contra dengue em nosso município!


DENGUE
Dengue é uma doença viral, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, que também transmite Zika Vírus, Chikungunya e Febre Amarela.

Ciclo Evolutivo do mosquito
OVO - LARVA - PUPA - ADULTO

Ovo: Ao cair na água eclode tornando-se larva.
Larva: Alimenta-se de detritos orgânicos, vírus, bactérias, enfim de toda substância que penetrar na água, e em um período de 2 a 3 dias torna-se pupa.
Pupa: Alimenta-se apenas da oxigenação da água e depois de 3 a 5 dias passando por um processo de secagem transforma-se em adulto. Saem voando em busca de alimentos na natureza e acasalamentos. Após o ato reprodutivo apartam-se; os machos continuam na natureza, enquanto as fêmeas buscam o sangue humano para maturação dos ovos, por isso, as fêmeas permanecem a maior parte de sua vida dentro das casas. São dotadas de hábitos diurnos. 
Conclusão: 
O ciclo evolutivo acontece no período variável de 7 a 13 dias. Uma fêmea coloca em média 200 ovos e têm uma média de 45 dias de vida. Suas picadas e posturas são periódicas. Uma fêmea quando infectada pelo vírus da dengue transmite a doença ao humano até ao fim de sua vida devido ao processo de postura.


Ciclo Evolutivo da Doença no Humano

A suspeita do Dengue surge, primeiramente, por meio de alguns destes sintomas: febre, fortes dores musculares em toda parte do corpo, fortes dores no fundo dos olhos, dores agudas na cabeça, náusea, enjôo, falte de apetite, diarréia, vômito, mal estar, indisposição e manchas vermelhas pelo corpo.

Um dia antes do 1º sintoma da doença a pessoa já está transmitindo a doença e vai continuar transmito até no 6º dia, enquanto o mosquito transmite durante toda sua vida. O Aedes que picar esta pessoa vai se contaminar e por meio de suas picadas vai repassar o vírus para outras pessoas. A dengue é uma doença perigosa, ela pode causar graves consequências no ser humano podendo levá-lo a óbito. 

Existem 4 sorotipos: 01, 02, 03, 04. Qualquer sorotipo pode levar uma pessoa a um quadro hemorrágico, dependendo de sua condição imunológica.

Evitando os criadouros dos mosquitos transmissores que só irão se proliferar ao encontrarem água parada. Crie o hábito de vistoriar sua residência, seu quintal, sua empresa ou terreno baldio. Seja qual for o tipo de imóvel, ele tem que ser mantido limpo.

A Prevenção é uma responsabilidade de todos! 


Ajudando a Prevenção

Prato de vasos: Colocar areia, furar ou dispensar o uso.
Bebedouros de aves e animais: Lavar 2 vezes por semana.
Caixas d’água: Mantê-las bem tampadas, sem deixar sequer nenhuma fresta.
Calhas de chuva: Devem ser vistoriadas após as chuvas, porque as folhas levadas pelos ventos causam entupimento formando criadouros dos mosquitos.
Bandejas de geladeiras e Bebedouros d’água natural ou gelada: Deve-se colocar uma colher de detergente de pia uma vez por semana.
Piscina Plástica: Trocar água cada 2 dias e quando se encontra em desuso é preciso escoar toda água, enxugar com pano e mantê-la em local coberto. 
Piscina de fibra ou azulejo: Deve receber manutenção quinzenal com dosagem correta de cloro, são criadouros de grande porte.
Pneus: Devem ser mantidos em locais cobertos e quando são inservíveis devem ser levados aos Ecoponto.

Fonte: Prefeitura de Itápolis
Seta
Versão do Sistema: 3.1.6 - 03/11/2021
Copyright Instar - 2006-2021. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia